Investigação

SES afirma que ainda não há casos confirmados de zica e chikungunya em Pernambuco

Publicado em 30/04/2015, às 10h07 | Atualizado em 30/04/2015, às 10h26

Mariana DantasDo NE10

A maioria dos testes tem positivado para dengue, que já somam mais de 5 mil casos no Estado / Foto: internet

A maioria dos testes tem positivado para dengue, que já somam mais de 5 mil casos no Estado Foto: internet

Apesar dos vários relatos de pernambucanos divulgados nas redes sociais de que estariam apresentando sintomas "considerados mais brandos" do que a dengue, como manchas na pele e coceira intensa e acompanhada de conjuntivite, a Secretaria de Saúde do Estado (SES) informou em nota, nesta quinta-feira (30), que até o momento não há nenhum caso confirmado de chikungunya, rubéola, sarampo ou zika vírus em Pernambuco. A maioria dos testes tem positivado para dengue, que já somam mais de 5 mil casos.

"A SES esclarece que vem acompanhando e monitorando os casos de viroses atípicas (manchas avermelhadas na pele acompanhadas ou não de outros sintomas) que estão ocorrendo em todo o Estado. Quando há resultados negativos, testes para outras doenças são realizados, como chikungunya, rubéola, sarampo e zika vírus. Até o momento, nenhuma dessas enfermidades foi diagnosticada em Pernambuco", traz a nota, informando ainda que, mesmo com os resultados negativos, as amostras são enviadas para novas análises no Instituto Evandro Chagas, no Pará, e no Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, da Fiocruz/PE, referências em vigilância epidemiológica. Ainda assim, não houve confirmação de nenhuma outra doença além da dengue.

Até o momento, 102 notificações para chikungunya teriam sido realizadas no Estado. As notificações são solicitadas pelos médicos após análise clínica dos pacientes. Desse total, 82 deram negativo para chikungunya e 18 continuam em investigação. Já em relação ao zika vírus, cuja presença da doença no Brasil foi divulgada pelos pesquisadores da Universidade Federal da Bahia (UFBA) nessa quarta (29), ainda não há notificação protocolada por médicos.

"Mesmo sem notificações, estamos monitorando e realizando exames para detectar todos os vírus que podem ser transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti. Vale ressaltar que, como entre todas as doenças, a dengue é a mais perigosa e que, se não tratada, pode levar ao agravamento do quadro. Por isso, é importante que até o resultado do exame sorológico, todos os casos atípicos sejam tratados como dengue", explica a coordenadora do Programa de Controle da Dengue em Pernambuco, Claudenice Pontes.

A orientação é que, ao apresentar qualquer sintoma atípico, as pessoas procurem o posto de saúde. O resultado do exame sorológico, que tem segurança de 100% (diferentemente do teste rápido) ,é apresentado em cinco dias. 
 
NÚMEROS - Até o último dia 18 de abril (último balanço), foram notificados 26.666 casos de dengue em Pernambuco e confirmados 5.153, distribuídos em 174 municípios. Isso representa um aumento de 459,86% em relação ao mesmo período de 2014, quando foram notificados 4.763 casos, confirmando 1.812 desses.

Os municípios com o maior número de notificações são: Recife (6.633), Jaboatão dos Guararapes (1.387), Camaragibe (1.379) e Goiana (942), totalizando 10.341 casos (38,78% do total do Estado).

COMISSÃO
- A SES informou ainda que está realizando um estudo para entender essa virose atípica. Uma comissão foi criada especificamente para fazer a análise e monitoramento dos casos. O resultado desse trabalho ficará pronto até o final de junho.

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.


Vitrine NE10
Fechar vídeo