Dietas com shake

Médicos divergem sobre consumo de shakes para emagrecer

Publicado em 11/09/2014, às 20h48 | Atualizado em 15/09/2014, às 16h01

Mariana DantasDo NE10

A facilidade e o desejo de perder peso levam muitos ao consumo excessivo dos shake / Foto: Freeimages

A facilidade e o desejo de perder peso levam muitos ao consumo excessivo dos shake Foto: Freeimages

Na corrida contra a balança, muitas pessoas optam pelos shakes e chás que prometem emagrecimento rápido. Saborosos e práticos, os produtos vendidos como substitutos parciais de alimentos são encontrados facilmente em casas conhecidas como "espaços de vida saudável", farmácias ou através de distribuidores independentes. A facilidade e o desejo de perder peso levam muitos ao consumo excessivo dos shakes, sem acompanhamento médico e uma dieta balanceada. Os resultados são sérios prejuízos à saúde e carências de vitaminas.

Segundo a nutricionista do Hospital Memorial São José, Steffany Agnnes, os shakes têm uma quantidade incompleta de nutrientes e não fornecem toda a energia que o organismo necessita para se manter equilibrado. "Na minha opinião, nada substitui uma refeição. Nenhum alimento é completo, cada um possui nutrientes diferentes e por isso é preciso ter uma alimentação diversificada. Não acredito que os shakes substituam isso, sem contar que esses produtos não incentivam a reeducação alimentar", afirma Steffany.

Em 2008, o Journal of Hepatology publicou artigo contra a Herbalife

Em 2008, o Journal of Hepatology publicou artigo contra a Herbalife Foto: Divulgação

A nutricionista também questiona o alto teor de proteína em alguns shakes. "A Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) fez um levantamento com algumas marcas e constatou que os produtos apresentam até 32% de proteína, quando o recomendado é de 10% a 15%. Este excesso compromete o metabolismo sobrecarregando algumas funções importantes, como a renal e a hepática", explica.

A jornalista Cristina Almeida*, 21 anos, foi diagnosticada com hepatite medicamentosa no início deste ano. A substância exata que causou a inflamação no fígado não foi identificada, mas há suspeitas de que a doença tenha sido provocada pelo consumo de shake da marca Herbalife. Cristina, que é uma pessoa sedentária, começou a utilizar o produto em setembro do ano passado, quando conseguiu perder 9 quilos em três meses (tinha 87kg e ficou com 78kg). Em janeiro ela voltou a tomar o shake, que substituía duas das suas três principais refeições. "Como estava muito estressada com o estágio e o projeto de final do meu curso, tomava o shake no almoço e jantar", conta. 

No final do mês de fevereiro, Cristina passou a sentir fortes dores de cabeça, enjoos e coceira no corpo. "Depois de identificar que eu estava com hepatite, o médico passou exames para descobrir o seu tipo (A,B ou C). Todos deram negativo e nenhum outro tipo de vírus foi identificado. Por eliminação, a hepatite foi provocada por intoxicação e o único produto que eu tomava na época era Herbalife. Cortei o consumo e fiquei curada", afirma a jornalista que hoje pesa 84kg.

A gastro hepatologista Sylene Rampche, do Instituto do Fígado de Pernambuco (IFP), confirma que nos casos de hepatite medicamentosa, às vezes é difícil identificar o agente causador da intoxicação. “Trabalhamos com a exclusão do possível agente tóxico. Já recebi em consultório pacientes com hepatites leves e alterações de transaminase e que consumiam shakes e chás. Como não temos conhecimento sobre a fórmula e composição, prefiro orientar a interrupção do consumo", explica a médica.



Em 2008, o Journal of Hepatology, um das revistas científicas mais conceituadas no mundo, fez uma publicação sobre a ocorrência de 12 casos de problemas hepáticos provocados pelo consumo de Herbalife, na Suíça e em Israel. O estudo relacionou o uso de produtos da marca a lesões hepáticas graves, como morte de células ou parte do tecido do fígado (necrose) e inflamação do fígado (hepatite). A publicação provocou alerta e pedidos de explicações em vários países, incluindo o Brasil. Na época, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) solicitou os processos de todos os produtos registrados no País pela empresa Herbalife. 

MÉDICO DEFENDE - “Às vezes a pessoa já tem um problema hepático, provocado pelo excesso de gordura no fígado, e acha que foi o shake. Em primeiro lugar, é importante lembrar que Herbalife não é medicamento e sim alimento, considerado como substituto parcial de refeição, consumido por 3,9 milhões de pessoas no mundo. Além disso, o produto não faz mal para o fígado. Prova disso é que a empresa colocou à disposição das autoridades de todos os países o processo de fabricação e ingredientes e a sua comercialização continua autorizada pela Anvisa”, afirma o médico especialista em nutrição e pediatra Nataniel Viuniski.

Nataniel defende e consome o produto e afirma que a Herbalife segue as exigências da Anvisa (portaria 30/1998), sendo considerado um substituto parcial de refeição, com porção calórica entre 200 kcal e 400 kcal, e que respeita as quantidades de proteínas, carboidratos e outros nutrientes exigidos pela portaria.

Amanda Souza acredita que os shakes são saudáveis

Amanda Souza acredita que os shakes são saudáveis Foto: acervo pessoal

Questionado se o shake é tão rico em nutrientes como as frutas e verduras, o médico disse que não gosta de fazer comparações com os alimentos tradicionais. “Para quem já tem uma alimentação balanceada e saudável, eu não indico o uso de shakes. Mas existem pessoas que, por exemplo, não tomam café da manhã e durante o dia consomem frituras e fast-food. Neste caso, é melhor tomar o shake,” explica, lembrando que a pessoa pode substituir o produto por duas das três principais refeições (café, almoço e jantar), se a intenção é perder peso. “Uma das refeições deve ser feita com alimentos tradicionais, saudáveis e equilibrados. Os três lanches nos intervalos também são importantes”, afirma.

Segundo Nataniel Viuniski, antes de optar pelo susbtituto alimentar, é recomendável consultar um profissional de saúde. “O produto é indicado para adultos saudáveis. Esse grupo não engloba crianças, idosos, pessoas com diabetes ou pressão alta, além de gestantes e lactantes”, alerta o médico especialista em nutrição.

A analista contábil Amanda Souza, 27, conta que conseguiu perder cinco quilos em um mês com Herbalife. "Me sinto até mais disposta quanto tomo o shake. Acho que é importante seguir as orientações do produto. É o que procuro fazer e por isso não tenho medo", afirma.

* A jornalista preferiu não divulgar o nome, que foi substituído pelo nome fictício de Cristina Almeida.

PALAVRAS-CHAVE: saúde notícias herbalife shakes

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

  • De: Dr. louis- 19/02/2019 17:45 Você quer vender seu rim? Você está procurando por uma oportunidade de vender seu rim por dinheiro devido à quebra financeira e você não sabe o que fazer? Em seguida, entre em contato conosco hoje via dr.louisclinic@gmail.com e vamos oferecer-lhe uma boa quantidade para o seu rim, porque precisamos urgentemente rim em nossa clínica ou ligue para 918704214690 ou dr.louisclinic@gmail.com Whatsapp em: + 1-5172342545 Preço: US $ 450.000
  • De: Deborah- 20/07/2015 19:44 Não há venda de produtos Herbalife em farmácias e o número de profissionais médicos que os recomendam são grandes. A Herbalife prega a nutrição saudavel por isso auxilia na reeducação alimentar. Se vendessemos em farmácia não acompanharíamos os clientes e seus resultados e seria somente uma venda mas os Distribuidores atuam como Coaoching auxiliando no nutrir-se de 3 em 3 horas e substituir até 2 refeições com shake, não deixando a refeição normal. Também em sua bula consta o percentual de proteína que o mesmo tem não sendo este altíssimo passado pela médica acima. Existem shakes e shakes, na dúvida, escolha o desta multinacional que há 35 anos faz o melhor!!
  • De: Eduardo- 24/04/2015 16:29 No livro "A Dieta de Los Angeles", David Heber, phD,(que a mais de 30 anos usa um Shake Controlador de alta qualidade, com proteínas e nutricionalmente completo) mostra como ter mais sucesso no controle de calorias, e assegurar a saúde com vitaminas e minerais. São milhares de casos de sucesso. http://shakecomsaude.blogspot.com.br/ É importado, mas um dos poucos fabricados a partir de alimentos orgânicos e não transgênicos, aprovados pela Anvisa, ... por isso a escolha.
  • De: Girleide Correia- 12/09/2014 09:19 para seu conhecimento.
Vitrine NE10
Fechar vídeo