Proteção

Coronavírus: saiba como conservar melhor as roupas em tempos de pandemia

Publicado em 16/04/2020 , às 08 h00

NE10

Usar amaciante após a lavagem das roupas ajuda a conservar mais a durabilidade dos tecidos / Foto: Divulgação

Usar amaciante após a lavagem das roupas ajuda a conservar mais a durabilidade dos tecidos Foto: Divulgação

Apesar de não existir estudo específico que indique por quanto tempo o novo coronavírus permaneça em tecidos, é sabido que patógenos sobrevivem, geralmente, entre 72h e 96h em roupas e outros itens têxteis. Portanto, a recomendação mais eficaz é também a mais simples e segura: quando voltar da rua, separe as peças que estava usando e lave-as isoladas das demais, para evitar riscos de contaminação. Com o aumento do número de lavagens, é natural um desgaste maior das roupas, deixando os tecidos mais ásperos - o que pode ser facilmente minimizado com o uso de amaciantes.

O produto, embora muito conhecido por seu grande poder de perfumar, tem como principal função a proteção contra danos nos tecidos após as lavagens. A coordenadora de Pesquisa e Desenvolvimento do Grupo Raymundo da Fonte, Christina Campos, explica que o amaciante Sonho possui um componente que atua na neutralização das cargas negativas das fibras dos tecidos. “Estas cargas negativas são responsáveis por danificar as fibras, deixando as peças com aquela aparência áspera e mal cuidada. A presença do amaciante promove a proteção contra os danos e desgastes ocorridos após lavagens subsequentes”, esclarece Christina. 

No entanto, para que atuação do líquido seja realmente efetiva na conservação das roupas, Christina ensina que o amaciante não deve ser misturado ao sabão no início da lavagem, mas somente no último enxágue. “Amaciante e sabão são quimicamente incompatíveis. O primeiro produto, inclusive, não deve ser colocado diretamente sobre as roupas. Na hora de colocar o amaciante, também é necessário seguir a dosagem indicada no rótulo e as recomendações quanto aos tipos de tecidos em que não deve ser usado, como seda e couro, por exemplo”, afirma a especialista.

O amaciante pode ser aplicado diariamente e sempre que ocorrer a lavagem de roupas e outros itens têxteis, como toalhas de banho, de mesa e lençóis. Além disso, o produto também ajuda na higienização e prolonga a durabilidade de peças utilizadas por profissionais de saúde, como jalecos, que exigem ainda maior atenção no momento da lavagem, na atual conjuntura.

Uma pesquisa realizada pela Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) constatou uma alta presença de vírus e bactérias nocivas à saúde em jalecos de profissionais da saúde. Gotículas de saliva e secreções de pacientes podem ficar retidas nos poros do tecidos. Segundo o levantamento, os locais com maior concentração de bactérias foram o bolso, onde o risco de contaminação é de 51%, e a região do abdômen, com 43%. Assim, a lavagem se faz fundamental, tanto para garantir a segurança dos profissionais quanto de outras pessoas em seu convívio.

E existe um tempo certo para uso do amaciante, uma duração recomendada para manter as peças de molho? “O tempo de lavagem e o tempo de molho já são programados nas máquinas para que os tecidos saiam higienizados pelo sabão e conservados pelo amaciante. Na lavagem manual, recomenda-se deixar de molho por tempo suficiente para a percepção do cheiro bom nas peças. O amaciante possui perfume em sua composição, o que traz uma sensação agradável de limpeza, maciez e cuidado com as roupas.”, finaliza Christina. 

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.


Vitrine NE10
Fechar vídeo