INFÂNCIA

Veja quais os benefícios da prática esportiva na infância

Publicado em 26/09/2018 , às 20 h00

JC 360 NE10

O educador físico Ricardo França, do GGE, formou turmas  mistas de vôlei / Foto: Colégio GGE/ Divulgação

O educador físico Ricardo França, do GGE, formou turmas mistas de vôlei Foto: Colégio GGE/ Divulgação

A prática regular de atividades físicas é um dos fatores que auxiliam no bom desenvolvimento físico e psicológico de crianças e adolescentes. A Organização Mundial da Saúde assegura que os benefícios dos exercícios para quem tem entre 5 e 17 anos de idade incluem a melhora da capacidade cardiorrespiratória e muscular, da saúde dos ossos e até o menor o risco de aparecimento de sintomas de ansiedade e depressão.

Quando a criança não tem o hábito de se exercitar, existe a chance de desenvolver obesidade, que está ligada ao aparecimento de outras doenças, a exemplo da diabetes, hipertensão, asma e problemas ortopédicos.

Com o uso intenso dos aparelhos digitais pelas crianças e jovens, como videogames, celulares e tablets, estimular a garotada a movimentar o corpo fora de casa é um desafio cada vez maior. Por isso, é importante que as atividades físicas sejam introduzidas na rotina de maneira prazerosa, para que sejam mais do que a repetição de um exercício por pura obrigação. Ou seja: tem que ser divertido, assim como o joguinho na telinha do celular.

Brincando e se exercitando

Brincadeiras, jogos e a prática de esportes, principalmente os feitos em grupo, são alguns dos aliados da causa, contribuindo, também, para o desenvolvimento da personalidade da meninada. O Ministério da Saúde orienta, inclusive, a volta de brincadeiras ao ar livre que já foram sucesso entre os mais velhos. Pega-pega, queimado, esconde-esconde, amarelinha e pular corda são algumas das atividades que podem ser incentivadas pelos pais, em casa, e na escola, nas aulas de educação física.

“O esporte auxilia muito na formação da criança e do adolescente porque trabalha questões como a consciência corporal, para que eles não só façam o exercício, mas entendam o porquê de praticar a atividade”, afirma o educador físico Ricardo França. Responsável pelas aulas de vôlei de crianças e jovens do colégio GGE, ele destaca que a atividade física ajuda ainda a trabalhar valores e conceitos com a garotada. “Para os mais velhos, a partir do ensino fundamental II, conseguimos trabalhar valores como a cooperação, o conceito de ‘jogar com e não contra o outro’ e também de aprender a ganhar e a perder”, explica.

O professor conta como essa ligação entre o esporte e os outros aspectos da vida dos alunos é desenvolvida. “Costumo dividir a aula de vôlei em três etapas. Primeiro, já em quadra, todos fazem alongamento e aquecimento. Depois, aplico uma dinâmica de grupo para discutir valores da vida em sociedade, como o respeito ao próximo e a colaboração. Por último, entramos na parte técnica, o jogo com bola”, detalhe ele, que ensina o esporte para quatro turmas, todas elas mistas, com meninas e meninos jogando juntos.

As lições aprendidas na escola devem ser reforçadas em casa, pelos pais. É fundamental que a família esteja atenta ao dia a dia dos filhos e incentive a prática das atividades esportivas, que devem ser vistas como as demais disciplinas escolares.

“Temos o cuidado de trabalhar a parte esportiva de forma interdisciplinar, em conjunto com os professores em sala de aula. A evolução do aluno e o perfil de comportamento é acompanhado de perto também pelos educadores físicos. Buscamos desenvolver atletas responsáveis, que saibam dividir o tempo dedicado para cada atividade”, conclui França.

 

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

SERVIÇOSNE10


Vitrine NE10
Fechar vídeo