Transporte público

Rodoviários decidem entrar em estado de greve a partir desta terça-feira

Publicado em 10/07/2015, às 17h53 | Atualizado em 10/07/2015, às 19h08

Do JC Trânsito

A proposta negada na votação do sindicato era referente à quinta rodada de negociações entre os rodoviários e os patrões / Foto: Mariana Campello/JC Trânsito

A proposta negada na votação do sindicato era referente à quinta rodada de negociações entre os rodoviários e os patrões Foto: Mariana Campello/JC Trânsito

Em assembleia realizada na tarde desta sexta-feira (10), o Sindicato dos Rodoviários de Pernambuco decidiu rejeitar a proposta de reajuste salarial oferecida pelo sindicato patronal nessa quinta-feira (9).

Foto: Mariana Campello/JC Trânsito

Com a rejeição da proposta, a categoria entra em estado de greve e uma paralisação pode acontecer nesta terça-feira (14).

A proposta negada na votação do sindicato era referente à quinta rodada de negociações entre os rodoviários e os patrões. Nela estava previsto o reajuste de  9,5% nos salários e 27,6% no tíquete alimentação (que passa dos atuais R$ 188 para R$ 220).

Com isso, os rodoviários que recebem R$ 1.765 passariam para R$ 1.933, cobradores que recebem R$ 812 passariam a receber R$ 889, ficais que recebem R$ 1.141 passariam para R$ 1.250.

A categoria pedia um reajuste de 30% nos salários. Esse percentual, segundo os rodoviários, é referente a perdas da categoria.

Além disso, os rodoviários pedem o recebimento do tíquete alimentação no período de férias profissionais. 

Foto: Mariana Campello/JC Trânsito

A Urbana-PE se posicionou por meio de nota a decisão dos rodoviários e pedem para categoria considerar a decisão.

Confira nota na íntegra: 

A Urbana-PE vem se esforçando há muito tempo, especialmente nas duas últimas semanas, para celebrar uma nova convenção coletiva com a categoria profissional. Durante esse processo buscou uma solução que atendesse ao máximo aos interesses dos trabalhadores, sem esquecer, entretanto, a responsabilidade exigida pelo atual momento nacional. 

Após longas e reiteradas reuniões conciliatórias, a Urbana-PE e a Comissão de Negociação designada pelo sindicato profissional chegaram a um acordo que compôs satisfatoriamente as pretensões dos trabalhadores, incluiu benefícios inéditos para a categoria e representou o limite da capacidade de negociação do setor.

A solução acordada com a Comissão de Negociação do sindicato profissional, integrada por representantes de todas as facções que compõem a categoria, é a mais favorável dos últimos anos. 

Sua rejeição pela assembleia desta sexta-feira implica num retrocesso para os próprios empregados, pelo que se pede aos rodoviários que reconsiderem a decisão pela greve. A população e a economia local não podem ser tratadas como meros instrumentos de negociação para uma categoria.

A Urbana-PE informa que não medirá esforços para evitar a interrupção do serviço de transporte público de passageiros e minimizar eventuais transtornos à sociedade. 

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.


Vitrine NE10
Fechar vídeo