Empreendedorismo

Um novo jeito de fazer e consumir pipoca

Publicado em 12/07/2018 , às 15 h11

NE10

O empresário comprou as máquinas antes mesmo de saber como operá-las, e foi em busca de informações sobre como abrir um negócio. / Foto: Luisi Marques/JC360

O empresário comprou as máquinas antes mesmo de saber como operá-las, e foi em busca de informações sobre como abrir um negócio. Foto: Luisi Marques/JC360

Quando o empresário José Gerson da Silva decidiu empreender, a pesquisa foi intensa. As possibilidades eram muitas, mas nada que a família identificasse como viável. Gerson, então, puxou pelo lado do afeto: pipoca. Todos os dias, segundo ele, desde criança, tinha pipoca em casa. Quando faltava óleo, ela era feita na areia fina. Acompanhava o cinema, o futebol de domingo, as reuniões de família. “Intuitivamente, eu sabia que a gente tinha que fazer pipoca. Mas eu não sabia qual e como fazer pipoca, só tinha esse sentimento”, afirma ele.

Foi assim que nasceu a Blend Pipoca Gourmet. Gerson comprou as máquinas antes mesmo de saber como operá-las, e foi em busca de informações sobre como abrir um negócio. “Como eu já sabia que o Sebrae é uma instituição que valoriza o empreendedorismo, que valoriza o pequeno e o médio empresário, eu fui até o Sebrae saber o que era que o Sebrae podia me dizer a respeito de empreender”, conta.

“Gerson ele chegou no Sebrae inicialmente ainda querendo consolidar, conceber a ideia de negocio”, explica o analista de atendimento do Sebrae, João Paulo Andrade. “Ele tinha algumas ideias, então, inicialmente, participou do Começar Bem, que é um programa voltado para o candidato a empresário. Posteriormente, a gente desenvolveu as mídias digitais e até hoje a gente orienta, quando ele nos demanda. Ele também está participando do Comércio Brasil para acessar novos mercados, de outros estados, para expandir mesmo o negócio”, continua.

A marca oferece pipocas de caramelo, chocolate, avelã, cocada, churros e doce de leite. Hoje, com um ano de funcionamento, a Blend Pipocas Gourmet está em mais de cem pontos de venda da capital pernambucana, e a ideia é expandir cada vez mais, com a ajuda do Sebrae. ”Incentivo os empreendedores, os amigos que eu conheço, quem está buscando empreender, que antes de tudo procure o Sebrae. O que eles querem é fazer com que a empresa nasça e que ela tenha... que ela dê os passos consistentes, pra se tornar uma empresa maior com o tempo”, diz.

PALAVRAS-CHAVE: sebrae interior empreendedorismo

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

SERVIÇOSNE10


Vitrine NE10
Fechar vídeo