Barragem de Jucazinho

Falta de chuvas altera calendário de abastecimento de municípios do Agreste

Publicado em 14/03/2019 , às 08 h50

NE10 Interior

Barragem de Jucazinho está atualmente com apenas 2,78% da capacidade / Foto: divulgação/Compesa

Barragem de Jucazinho está atualmente com apenas 2,78% da capacidade Foto: divulgação/Compesa

A falta de chuvas no início do ano alterou o calendário de abastecimento de algumas cidades atendidas pela Barragem de Jucazinho, localizada em Surubim, no Agreste de Pernambuco. O manancial está atualmente com apenas 2,78% da capacidade, o que corresponde a pouco mais de 9 milhões de metros cúbicos de água, do total de 327 milhões de metros cúbicos.

Os municípios de Passira, Cumaru e Riacho das Almas passaram a ter um regime de distribuição de oito dias com água e 22 dias sem. Já nas cidades de Surubim, Casinhas, Salgadinho, Santa Maria do Cambucá, Frei Miguelinho, Vertentes, Vertente do Lério e Toritama, o rodízio de abastecimento é de 11 dias com água e 19 dias sem.

De acordo com a Companhia Pernambucana de Saúde (Compesa), os técnicos estão monitorando o volume da Barragem de Jucazinho e realizando cálculos para a retirada do volume de água com o objetivo de não deixar as cidades sem atendimento pela rede de distribuição. A expectativa é preservar o atendimento às 11 cidades até o período de inverno. O período de chuvas na região ocorre entre os meses de abril e julho.

Dificuldades da seca

O oitavo ano consecutivo de seca afetou drasticamente a Barragem de Jucazinho, considerado o maior reservatório de abastecimento humano do interior do Estado, responsável por atender 240 mil pessoas nas 11 cidades. Nos últimos anos, Jucazinho entrou em colapso uma vez, em setembro de 2016, e vem apresentando baixos índices de acumulação. Neste período de seca, o maior índice alcançado pela barragem foi de 8%. A última vez que a barragem verteu foi em maio de 2011.

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.


Vitrine NE10
Fechar vídeo