Paralisação

Vigilantes do HRA cruzam os braços novamente por salários atrasados

Publicado em 10/01/2019 , às 10 h08

NE10 Interior

Atualizada às 11h19

Vigilantes que trabalham no Hospital Regional do Agreste fazem protesto novamente / Foto: Giovani Gomes/Rádio Jornal Caruaru

Vigilantes que trabalham no Hospital Regional do Agreste fazem protesto novamente Foto: Giovani Gomes/Rádio Jornal Caruaru

Os vigilantes que atuam no Hospital Regional do Agreste (HRA), em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, voltaram a cruzar os braços na manhã desta quinta-feira (10) por causa de salários, vale alimentação e férias atrasados.

De acordo com o sindicato dos Vigilantes, João Rodrigues, os trabalhadores estão há dois meses sem receber salários, sete meses sem receber o vale alimentação e alguns deles não receberam os valores referentes às férias.

"É lamentável que tenhamos que estar praticamente todos os meses com essas atividades por conta de empresas irresponsáveis que não cumprem com a obrigação delas", disse João Rodrigues. Ainda segundo o sindicato, os funcionários estariam sendo obrigados a assinar a folha de ponto como se tivessem tirado um intervalo, sem haver feito a pausa.

Por meio de nota, a Secretaria Estadual de Saúde informou que tem cumprido com os repasses financeiros à empresa responsável pelos vigilantes, mas a empresa não teria comprovado o pagamento das obrigações trabalhistas aos funcionários. Desta forma, segundo a nota, a SES fica impedida legalmente de fazer nossos repasses. A pasta aguarda a documentação da Mandacaru para dar continuidade aos pagamentos.

A secretaria informou ainda que a situação tem sido acompanhada pelo Ministério do Trabalho e que já vem atuando para a abertura de processo para aplicação das devidas penalidades à empresa.

O NE10 Interior solicitou um posicionamento oficial à empresa Mandacaru Vigilância, mas até a publicação desta matéria não houve retorno.

PALAVRAS-CHAVE: agreste caruaru interior hra

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.


Vitrine NE10
Fechar vídeo