Morte por chicungunha

Prefeitura de Belo Jardim diz que intensifica combate ao Aedes aegypti

Publicado em 23/11/2017 , às 10 h01

NE10 Interior

Mosquito Aedes aegypti é transmissor da dengue, chicungunha e zika / Foto: arquivo/Agência Brasil

Mosquito Aedes aegypti é transmissor da dengue, chicungunha e zika Foto: arquivo/Agência Brasil

Após a divulgação de que a primeira morte por chicungunha deste ano foi registrada em Belo Jardim, no Agreste de Pernambuco, a prefeitura do município informou nesta quinta-feira (23) que tem intensificado o combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus, realizando mutirões de limpeza na cidade e no canal do Rio Bitury, que corta o município.

Além disto, a prefeitura realizou uma limpeza nos dois cemitérios urbanos, em busca de possíveis locais propícios para proliferação do mosquito. Os agentes de endemias também intensificaram as visitas residenciais e o uso de produtos que impedem a multiplicação dos mosquitos.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) divulgou nessa quarta-feira (22) o 46º boletim epidemiológico de arboviroses de 2017, que confirma a primeira morte por chicungunha do ano. A vítima foi um adolescente de 15 anos, no município de Belo Jardim.

De acordo com a pasta, o óbito aconteceu no dia 15 de junho, mas o caso só foi divulgado nessa quarta. O boletim é referente ao período de 1º de janeiro a 18 de novembro. Esta é a terceira morte por arboviroses no Estado este ano. Os outros dois casos, de dengue, foram registrados no Recife e em Itapissuma, na região metropolitana.

Dados

De 1º de janeiro a 18 de novembro, foram notificados 15.097 casos de dengue, dos quais 4.610 foram confirmados e 6.354 descartados. De chicungunha, foram 4.456 notificações, com 1.082 confirmados e 2.386 descartados. Já de zika, foram 712 notificados e 334 descartados. Os outros casos estão em investigação.

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.


Vitrine NE10
Fechar vídeo