AO VIVO
Acompanhe Globo x Santa Cruz pela Série C do Brasileiro

Nova Iguaçu

Polícia de PE não tem denúncia de tentativa de estupro no Uber

Publicado em 03/01/2017 , às 17 h15

NE10

Polícia civil não recebeu nenhuma denúncia sobre caso de estupro / Foto: AFP

Polícia civil não recebeu nenhuma denúncia sobre caso de estupro Foto: AFP

Desde a noite dessa segunda-feira (2) até esta terça-feira, um possível boato tem se espalhado pelas redes sociais em Pernambuco. Se trata de um motorista de Uber, chamado Volnei, que estaria usando balinhas batizadas para tentar estuprar suas clientes. A história, no entanto, não foi confirmada como verdade.

Em Pernambuco, a polícia civil informou que nenhuma denúncia foi feita oficialmente, embora tenha recebido ligações de pessoas perguntando a veracidade da informação.

Em outra imagem que circula nas redes, o homem é identificado como sendo de Nova Iguaçu. A polícia civil da cidade do Rio de Janeiro também nega ter recebido qualquer tipo de denúncia. 

O homem já gravou um vídeo em que afirma que o caso aconteceu no dia 26 de dezembro e que a própria mãe da suposta vítima teria ido a delegacia e não feito o boletim de ocorrência ao perceber que a filha estava sob forte efeito de álcool. O motorista afirmou que já está tomando medidas legais para sua proteção, já que o boato compromete sua segurança:

Dicas de segurança: como saber se os fatos são verdade antes de compartilhar

Mais do que uma informação que não tenha sua fonte confiável, boatos podem comprometer a vida de pessoas. Confira algumas dicas para não compartilhar histórias do tipo:

- Checar a fonte da informação: Boatos normalmente não são atribuídos a nenhuma fonte ou, quando são, a fontes falsas. É importante descobrir se a fonte da informação é, de fato, verdadeira.

- Buscar a fonte original: Quando os boatos surgem eles podem atribuir a informação a algum veículo de credibilidade. É importante ir na fonte original e checar se, de fato, aquilo foi dito.

- Ler com atenção: Para se eximir da culpa da mentira, algumas informações usam um linguajar confuso ou ambíguo, que pode confundir intencionalmente seus leitores e gerar a onda de compartilhamento.

- Não confundir opinião com verdade absoluta: Alguma opiniões pessoais são veiculadas devido à relevância. Isso, porém, não tem a proposta de ser uma verdade absoluta. Alguns veículos com más intenções podem usar opiniões pessoais como fatos para obterem mais compartilhamentos.

- Por último, não compartilhar sem certeza: A típica frase "não sei se é verdade mas estou compartilhando para prevenir" não é nada boa. Se você não souber se está compartilhando uma verdade, ainda que com boas intenções, o melhor a fazer é não mandar para seus amigos. Várias situações negativas já foram causadas até que o boato fosse desmentido.

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.


Vitrine NE10
Fechar vídeo