Dengue

Em Pernambuco, 83 municípios estão com risco de surto de dengue

Publicado em 13/04/2015 , às 14 h53

Do NE10

Combate às larvas do Aedes Aegypti ainda é a melhor forma de prevenção da dengue / Foto: Fernando da Hora/JC Imagem

Combate às larvas do Aedes Aegypti ainda é a melhor forma de prevenção da dengue Foto: Fernando da Hora/JC Imagem

A Secretaria de Saúde de Pernambuco anunciou nesta segunda-feira (13) que a análise do segundo Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa), que indica o risco de transmissão da dengue em uma população, demonstra situação de risco de surto em 83 municípios do Estado.

Desses, 24 estão em situação de epidemia por causa da alta incidência da doença (número de casos por 100 mil habitantes). Além de Recife, que se declarou como epidêmico por causa do alto número de notificações, e Fernando de Noronha, que não entregou o resultado do último levantamento - totalizando 26 municípios epidemícos. Outras 74 localidades estão em situação de alerta, 25 municípios obtiveram dados satisfatórios e mais dois não informaram (Itapissuma e Lagoa do Carro).

Até o dia 04 de abril foram registrados 18.431 casos de dengue (2.987 confirmados) distribuídos em 165 municípios. Isso representa um aumento de 423,91% em relação ao mesmo período de 2014, quando foram notificados 3.518 casos, confirmando 1.247 desses. Os municípios com o maior número de casos absolutos são: Recife (4.978), Jaboatão dos Guararapes (880), Camaragibe (829) e Goiana, totalizando 7.337 (39,81% do total de notificações em Pernambuco).

Já os municípios com maior grau de incidência (número de casos por 100 mil habitantes), entre o período de 08/02 a 04/04, foram: São José do Egito (1.148,01), Pedra (1.078,25), Itapetim (952,72), Venturosa (798,14), Sanharó (769,67), Goiana (734,48), Condado (725,66), Arq. Fernando de Noronha (693,48), Iguaraci (693,24), Surubim (676,48), Itaquitinga (586,97), São Bento do Una (515,37), Belo Jardim (488,12), Calumbi (469,65), Betânia (464,48), Toritama (460,58), Buenos Aires (454,76), Iati (395,53), Lagoa do Carro (394,27), Limoeiro (386,96), Manari (381,72), Vertentes (370,18), Santa Cruz do Capibaribe (325,50), Vitória de Santo Antão (337,36) e Ingazeira (328,73).

A coordenadora do Programa de Controle da Dengue da Secretaria de Saúde do Estado, Claudenice Pontes, reforça a necessidade dos municípios intensificarem as ações de campo para combater os criadouros do mosquito Aedes aegypti. O Estado também está a postos para auxiliar as localidades que precisarem de apoio técnico. “Além do esforço do poder público, a população precisa fazer a sua parte, não deixando recipientes com água destampados ou descobertos. Sabemos que a maior parte dos focos do mosquito é encontrada nas residências, por isso é essencial que todos estejam atentos”, frisa Claudenice.

MUNICÍPIO EPIDÊMICOS -  São José do Egito, Pedra, Itapetim, Venturosa, Sanharó, Goiana, Condado, Fernando de Noronha, Iguaraci, Surubim, Itaquitinga, São Bento do Una, Belo Jardim, Calumbi, Betânia, Toritama, Buenos Aires, Iati, Lagoa do Carro, Limoeiro, Manari, Vertentes, Santa Cruz do Capibaribe, Vitória de Santo Antão e Ingazeira.

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.


Vitrine NE10
Fechar vídeo