tempo

Fenômeno assusta banhistas em praia do Grande Recife

Publicado em 01/03/2015 , às 15 h32

Do NE10

Ao chegar na praia ventos fortes assustaram os banhistas / Foto: Reprodução de vídeo

Ao chegar na praia ventos fortes assustaram os banhistas Foto: Reprodução de vídeo

Um fenômeno conhecido por tromba d’água assustou moradores e banhistas da praia de Piedade, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, na tarde deste domingo (1º). A formação da grande nuvem próxima ao mar se deslocou rapidamente, aos olhos da população incrédula. Muita gente sacou seus smartphones - na praia e nos prédios próximos - para registrar o fenômeno pouco registrado em praias do litoral pernambucano. Logo as imagens foram parar nas redes sociais.

Vários vídeos foram compartilhados através da plataforma Comuniq, do Jornal do Commercio. As imagens foram enviadas para análise da meteorologista de plantão da Agência Pernambucana de Águas e Clima (Apac), Edvânia Santos. Ela confirmou se tratar de uma tromba d’água, fenômeno que ocorre apenas sobre a superfície da água, podendo ocorrer em mares, rios e lagos. A meteorologista também explicou que o surgimento deste fenômeno está ligado ao aparecimento de nuvens de chuvas e ventos com fortes turbulências

Veja os vídeos enviados por internautas e também coletados nas redes sociais: 



A tromba d’água surge na água, captura a umidade e vai em direção à terra. Apesar da aparência assustadora,  ela não causa grande destruição. Enquanto tornados podem chegar a 200 km/h, trombas chegam a, no máximo, 80 Km/h. 

De acordo com último relatório da Apac, nuvens oceânicas densas têm atingido o litoral no momento. As chuvas devem continuar até esta segunda-feira (2), pois a região está sendo atingida por dois sistemas climáticos: a Zona de Convergência Intertropical e o Vórtice Ciclônico de Altos Níveis, que está se deslocando em direção oeste.

Segundo o Corpo de Bombeiros, nenhum banhista ficou ferido devido ao fenômeno, que arrancou folhas de coqueiros e arrastou objetos pela areia. O minitornado também foi sentido por moradores de casas e apartamentos à beira-mar, que ficaram cheios de areia.

A reportagem do Jornal do Commercio conversou com pessoas que presenciaram a tromba d'água. “Foi assustador, estava saindo do prédio na beira- mar. Voaram cadeiras, guarda-sóis e até uma criança pequena foi jogada pelo forte vento. Muitas pessoas saíram correndo e gritando por socorro”, relatou a gestora Vanessa Quechua, moradora do Edifício Julius, na Bernardo Viera de Melo.

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.


Vitrine NE10
Fechar vídeo