Uber

Ministério Público do Rio condena taxistas que agrediram casal por usarem Uber

Publicado em 09/07/2016 , às 18 h08

NE10

No Recife, casos semelhantes ocorreram com motoristas e usuários / Foto: Fotos públicas

No Recife, casos semelhantes ocorreram com motoristas e usuários Foto: Fotos públicas

Taxistas que agrediram casal por usarem Uber foram condenados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro. No mês de junho, uma mulher e seu namorado foram agredidos com xingamentos e ovadas por taxistas ao saírem da Rodoviária Novo Rio, no Rio de Janeiro. Um dos envolvidos, André Domingos de Almeida, tentou agredir o casal fisicamente com chutes.

O Ministério público pediu a prisão preventiva dos envolvidos, onze taxistas ao todo. Os condenados estão proibidos de trabalhar no terminal, de manter contato com as vítimas, de sair de casa no período noturno e precisam comparecer ao tribunal toda semana, durante três meses. No caso do taxista André Domingos, além dessas medidas está proibido de exercer a função por três meses.

No Recife, casos semelhantes ocorreram com motoristas e usuários. Em abril, o estudante Thiago Magalhães, 21 anos, foi agredido por um taxista que bateu em seu carro e o atingiu com soco. Dias depois internautas criaram uma plataforma digital para denunciar agressões de taxistas.

Para denunciar essas agressões foi criada uma plataforma virtual no Google Docs, em que as vítimas podem solicitar investigação dos casos e punição dos suspeitos. É possível anexar no documento dados como data, hora e local do ocorrido, tipo de violência e a placa do táxi.

PALAVRAS-CHAVE: brasil notícias

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.


Vitrine NE10
Fechar vídeo