Gadget

Após 10 anos, Apple luta para manter força do iPhone

Publicado em 10/01/2017 , às 07 h55

Estadão Conteúdo

70% da receita da Apple vem da venda do iPhone / Foto: AFP

70% da receita da Apple vem da venda do iPhone Foto: AFP

Parece que foi ontem, mas faz dez anos desde que Steve Jobs, cofundador e à época presidente executivo da Apple, revelou o iPhone. O novo aparelho integrava o tocador de música iPod, um telefone celular e um navegador de internet. Os aplausos efusivos, ao longo da apresentação na Macworld 2007 - convenção de fãs dos produtos da empresa -, mal deixavam Jobs continuar a falar. Não era à toa. O produto, que só chegaria às lojas cerca de seis meses depois, transformou a indústria de celulares e foi o ponto de partida para a criação de uma indústria bilionária de aplicativos.

Mas não foi só o mercado que mudou com a chegada do iPhone. No final de 2006, a Apple tinha valor de mercado de US$ 70 bilhões. Desde então, seu valor se multiplicou e, hoje, a companhia se mantém no topo das empresas de tecnologia mais valiosas do mundo Com ações negociadas na Nasdaq, a empresa tem valor de mercado de US$ 634,54 bilhões. O iPhone é seu carro-chefe e responde por quase 70% da receita.

Um pouco da força do iPhone se esvaiu ao longo da última década. Nos primeiros anos após sua estreia, os eventos de lançamento de novas versões eram cheios de surpresas: o aparelho se tornou compatível com redes 3G, dando um salto na velocidade de navegação na web; ganhou uma loja de aplicativos, que rapidamente se tornou celeiro de inovações; e foi pioneiro ao inaugurar a era das assistentes pessoais, com a Siri.

Com a concorrência dos smartphones com sistema operacional Android, do Google, os fãs da marca da maçã ficaram decepcionados com a demora da empresa em responder às mudanças do mercado. Só em 2012, com o lançamento do iPhone 5, por exemplo, a empresa decidiu aumentar ligeiramente o tamanho da tela do smartphone, de 3,5 polegadas para 4 polegadas. Na época, a Samsung já ganhava mercado com produtos como o Galaxy Note, com sua tela maior de 5 polegadas.

Encruzilhada

Desde que Tim Cook assumiu a presidência da Apple, após a morte de Jobs em outubro de 2011, a empresa lançou poucos novos produtos. E, até o momento, nenhum deles mostrou potencial para substituir o iPhone como o principal da marca. O relógio inteligente Apple Watch, lançado em 2015, é um exemplo disso: ele ainda não se tornou um sucesso de vendas - assim como a categoria a qual pertence. Soma-se a isso a desaceleração das vendas globais de smartphones, que tem penalizado a empresa, bem como seus concorrentes.

A Apple continua sendo uma empresa sólida e o iPhone sempre atrai filas de consumidores pelo mundo a cada lançamento anual. Porém, os efeitos da situação adversa já aparecem: a Apple registrou a primeira queda na receita anual desde 2001, ao concluir seu ano fiscal de 2016, em outubro. As críticas e resultados negativos, contudo, ainda são irrelevantes para ofuscar o legado de uma das maiores inovações da última década.

iPhone

A primeira versão do smartphone só tinha conexão 2G, não permitia copiar e colar qualquer texto ou executar dois aplicativos ao mesmo tempo. A câmera era de apenas 2 megapixels

iPhone 3G

Como o próprio nome diz, foi a primeira versão do iPhone compatível com redes 3G. A loja de aplicativos App Store também estreou nessa versão do smartphone, lançada em 2008

iPhone 4

Representou a primeira mudança significativa de design, com antenas nas laterais. A tela com tecnologia Retina Display melhorou drasticamente a qualidade das imagens exibidas

iPhone 5

O modelo ganhou tela de 4 polegadas, ligeiramente maior. Ele também foi o primeiro compatível com redes 4G e marcou a estreia da nova entrada para carregamento, a Lightning.

iPhone 6 Plus

Essa versão foi a primeira da marca com tela de 5,5 polegadas - o iPhone 6 tem tela de 4,7 polegadas. O modelo trouxe poucas mudanças no design e ganhou a tecnologia NFC

iPhone 7 Plus

O smartphone finalmente se tornou resistente à água e trouxe uma mudança polêmica: o fim da entrada de fones de ouvido. Além disso, a versão Plus ganhou duas lentes na câmera traseira

PALAVRAS-CHAVE: tecnologia notícias

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

SERVIÇOSNE10


Vitrine NE10
Vitrine NE10
Fechar vídeo