NOVAS FERRAMENTAS

TV JC discute como a tecnologia pode ser útil à educação

Publicado em 12/06/2018 , às 17 h06

NE10

Há muito se reconhece como a tecnologia modificou nossas vidas. A engenharia, a medicina, a comunicação, entre outros campos, foram notáveis beneficiados por este campo. Mas e a educação, como se beneficiou e pode se beneficiar destes novos recursos de última geração? Foi a partir desse questionamento que se desenvolveu o programa Tech Talk, da TV JC, nesta terça-feira (12).

 / Foto:

Foto:

No estúdio, a repórter Luiza Freitas, do Jornal do Commercio, conversou com Fábio Moraes, vice-presidente da Assespro PE/PB e diretor Comercial da Qualinfo Tecnologia para Educação; Laís Xavier, CEO da Mídias Educativas; e Luciano Meira, Ph.D. em educação matemática, mestre em psicologia cognitiva e sócio fundador da Joy Street. 

Um dos tópicos discutidos no programa foi o conceito de edutech e suas implicações. Para Fábio Moraes, as empresas de tecnologia precisam buscar soluções para os principais problemas que impactam a sociedade, nos mais diversos campos, incluindo a educação. No entanto, neste último campo, em específico, existem algumas resistências.

"As crianças da geração millenium já nascem conectadas. O desafio de você inserir esse elemento (a tecnologia), que não é novo para o dia-a-dia delas, não é nada disruptivo. Na verdade, a resistência existe por parte dos gestores, que são de gerações anteriores. A criança, quando se depara com tecnologia, vivencia isso de maneira super fácil, super rápida. O aprendizado é livre e estimula bastante o poder cognitivo e de imaginação dela", explica o vice-presidente da Assespro PE/PB. "A criança passa a ter um recurso que oferece todo o amparo para o aprendizado, ao contrário do que a gente pensa, de que ter ali a figura de um professor ali apenas transmitindo o conhecimento seria o suficiente", comenta.


Laís Xavier também aponta uma resistência no campo educacional. "Na área corporativa é que a gente vê mais essa tendência. Os professores têm muito receio, os alunos parecem enteder essas ferramentas mais que eles, mas a gente tem que diminuir essa resistência e usar a tecnologia dentro do propósito correto", define.

"As escolas têm que ter uma missão e, a partir disso, você vai buscar as tecnologias educacionais que apoiem essa missão. Se sua missão for clara, não há porque ser resistente a qualquer tipo de tecnologia que a apoie. A resistência se dá, muitas vezes, porque como a missão nem sempre está clara, parece que você vai desenvolver tecnologias que vão substituir os professores, por exemplo, o que não é o propósito. Tudo tem que ser feito numa relaçao equilibrada", detalha Luciano Meira.

Durante o programa, foram apresentados exemplos de como isso tem sido posto em prática. Confira na íntegra:

O Tech Talk é exibido quinzenalmente na TV JC, sempre às terça-feiras, a partir das 15h30. A iniciativa é da Associação das Empresas de Tecnologia da Informação de Pernambuco/Paraíba (Assespro PE/PB), com apoio Sistema Jornal do Commercio de Comunicação, Softex Recife, Sindicato das Empresas de Processamento de Dados de Pernambuco (Sepopre) e Manguezal.

PALAVRAS-CHAVE: notícias patrocinado tech talk

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

SERVIÇOSNE10


Vitrine NE10
Vitrine NE10
Fechar vídeo