Agreste

Trio de canibais é acusado de mais dois assassinatos em Garanhuns

Publicado em 11/11/2014, às 13h52 | Atualizado em 11/11/2014, às 18h11

Malu Silveira Do NE10

Restos mortais das duas vítimas foram enterrados meses após a morte delas / Foto: Wenyson Aubiérgio/Acervo JC Imagem

Restos mortais das duas vítimas foram enterrados meses após a morte delas Foto: Wenyson Aubiérgio/Acervo JC Imagem

O caso do trio acusado de canibalismo veio à tona em abril de 2012, no município de Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, quando a polícia encontrou na casa dos réus - Jorge Negromonte, 52 anos; Isabel Cristina, 53; e Bruna Cristina, 28 -, os restos mortais de duas mulheres desaparecidas na época.

A Polícia Civil encontrou na manhã do dia 11 de abril no quintal da residência do trio, no bairro da Liberdade, os restos mortais, principalmente ossos, de Giselly Helena da Silva, 21 anos, conhecida como "Geisa dos Panfletos" - desaparecida desde o dia 25 de fevereiro daquele ano - e Alexandra da Silva Falcão, 20 anos, que estava desaparecida desde o dia 12 de março de 2012.

ESPECIAL:
Entenda o caso dos canibais

O modo como foram mortas e enterradas chocou até mesmo a equipe que esteve à frente das primeiras investigações. "O estado dos corpos é algo indescritível. Antes de serem enterradas, elas foram cortadas em pedaços e colocadas numa cova com cerca de um metro e meio de profundidade. Uma das jovens foi enterrada, inclusive, com a própria Certidão de Nascimento", disse, à época, o delegado Wesley Fernandes.

Alexandra e Giselly foram as duas vítimas

Alexandra e Giselly foram as duas vítimas Foto: Arquivo

Compras no cartão de crédito de uma das desaparecidas foi o que levou a polícia ao trio. Mesmo desaparecida, Giselly Helena estaria fazendo compras em lojas da cidade, usando seu cartão de crédito. As faturas continuavam chegando na residência dos pais da vítima, que imediamente comunicaram o fato incomum às autoridades.

Com essa informação, a polícia conseguiu identificar - através das gravações do circuito de monitoramento interno dos estabelecimentos apontados - os envolvidos. Ao serem autuados ainda na residência, os acusados negaram qualquer participação no crime, mas, já na delegacia, Isabel Cristina confessou que, além de utilizar os cartões de crédito de uma das vítimas, eles haviam esquartejado as jovens e enterrado os corpos no quintal da casa.

Jorge Beltrão e as duas mulheres foram presos após a investigação sobre a morte de Alexandra e Giselly

Jorge Beltrão e as duas mulheres foram presos após a investigação sobre a morte de Alexandra e Giselly Foto: Wenyson Aubiérgio/Acervo JC Imagem

O que mais chamou atenção no caso é que os três confessaram, apesar de voltarem atrás nos depoimentos por diversas vezes, que usavam a carne das vítimas para rechear salgados - entre coxinhas, risoles e empadas - que eram vendidos pela cidade. “Depois que eles esquartejavam, a carne era congelada, desfiada e também utilizada para alimentar a família, inclusive dando partes dos corpos para a criança que morava com o trio.

Além disso, segundo Isabel, a parte preferida era o coração das vítimas. Mas nada sobrava. Eles também usavam o fígado e os músculos das pernas que eram fervidos e ingeridos, numa espécie de ritual macabro”, contou Fernandes durante as primeiras investigações. O processo corre em segredo de Justiça.

PALAVRAS-CHAVE: olinda

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

  • De: vinicio claudino dos santos- 14/11/2014 16:32 infelizmente as leis cebozas do nosso pais contribuem para esses tipos de crimes.particularmente nao vou estranhar si souber que esses tres canalhas irao cumprir pena nas ilhas gregas,sob a regalia deste pais que si chama brasil................
  • De: Célia- 14/11/2014 13:08 É um Absurdo imaginar,e agora ser provado que existe pessoas tão cruéis.
  • De: leandro johne- 13/11/2014 15:12 e por isso que o mundo deve acabar mesmo dar um fio nesse mundo macabro que estamos vivendo jesus volta logo
  • De: carmem camargo- 11/11/2014 20:53 Agora eu pergunto, o que merece esses vermes? Kadê a Dilma??Que se quer pensa nem mudar essas leis que protege bandido e desprotege gente de bem que paga impostos. Quando vejo esse tipo de matéria fico indignada com as regalias com as mordomias que tem os bandidos presos tem.O final do ano está ai e o bandidos serão soltos e continuar matando.Até quando essas leis vagabunda estarão em vigor? As pessoas continuam morrendo nas mãos desse câncer da sociedade?

Vitrine NE10
Vitrine NE10
Fechar vídeo