Greve

Sem aviso, rodoviários realizam paralisação na manhã desta sexta-feira

Publicado em 22/08/2014, às 07h13 | Atualizado em 22/08/2014, às 11h54

Do JC Trânsito

Na Estação Afogados, passageiros aguardam ônibus desde o início da manhã / Foto: Angélica Souza / JC Trânsito

Na Estação Afogados, passageiros aguardam ônibus desde o início da manhã Foto: Angélica Souza / JC Trânsito

 Após a liminar que suspendeu o aumento salarial de 10%, rodoviários resolveram cruzar os braços, na manhã desta sexta-feira (22), na Região Metropolitana do Recife. De acordo com o Grande Recife, os ônibus BRT que circulam nas faixas exclusivas estão funcionando normalmente. Ainda não há informações sobre o percentual de ônibus comuns que está circulando. 

A decisão pegou os passageiros de surpresa. Paradas lotadas. Terminais Integrados sem ônibus. E foi assim que o dia amanheceu no Recife. 

De acordo com o Grande Recife Consórcio de Transportes, pelo menos 35% dos ônibus saíram da garagem na manhã desta sexta-feira. Segundo a assessoria do órgão, não há como identificar qual é percentual de ônibus comuns e BRT. Pelo menos três mil ônibus circulam diariamente na RMR.

Na Estação Afogados, na Zona Oeste do Recife, não havia ônibus desde as primeiras horas da manhã. Já na Estação Recife, os ônibus estavam recolhendo sem passageiros. Poliana Carla, 23 anos, tentava chegar ao trabalho, em Santo Amaro, na área central da capital pernambucana, desde as 6h. "Quando eu cheguei tinha ônibus, mas pararam sem avisar", afirmou a operadora de telemarketing que saiu de Jaboatão dos Guararapes e seguiu até o centro de metrô.

A internauta Samantha Rúbya Amorim afirmou que em Prazeres os ônibus que estão circulando são obrigados a parar por outros motoristas. "Linhas complementares da Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes estão cobrando R$ 5 para fazer a viagem. O caos está nas ruas!", relatou.

De acordo com Sofia Costa, assessora do Sindicato dos Rodoviários, a categoria não tem previsão para retomar os trabalhos. Sofia, que está na garagem da Empresa Metropolitana desde às 3h da madrugada, os rodoviários só irão retormar após um posicionamento oficial sobre o reajuste. 

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14

Paralisação dos rodoviários (22.08.14)


Crédito: Angélica Souza/JC Trânsito

Paralisação dos rodoviários (22.08.14)


Crédito: Angélica Souza/JC Trânsito

Paralisação dos rodoviários (22.08.14)


Crédito: Angélica Souza/JC Trânsito

Paralisação dos rodoviários (22.08.14)


Crédito: @Wilton_Pontes / Twitter

Paralisação dos rodoviários (22.08.14)


Crédito: @SukaCavalcante/Twitter

Paralisação dos rodoviários (22.08.14)


Crédito: Elvis de Lima/NE10

Paralisação dos rodoviários (22.08.14)


Crédito: Elvis de Lima/NE10

Paralisação dos rodoviários (22.08.14)


Crédito: @andre01santos/Twitter

Paralisação dos rodoviários (22.08.14)


Crédito: @vcostaa_/Twitter

Paralisação dos rodoviários (22.08.14)


Crédito: Julio Gomes/Comuniq

Paralisação dos rodoviários (22.08.14)


Crédito: @hugojbpereira / Twitter

Paralisação dos rodoviários (22.08.14)


Crédito: @hugojbpereira / Twitter

Paralisação dos rodoviários (22.08.14)


Crédito: Alexsandra Patricia - Facebook JC Trânsito

Paralisação dos rodoviários (22.08.14)


Crédito: Romuldo Galdino/Cortesia

O MOTIVO - O aumento foi revogado na tarde dessa quinta-feira (21). O reajuste salarial de 10% havia sido concedido a motoristas, cobradores e fiscais de ônibus da Região Metropolitana do Recife pelo Pleno do Tribunal Regional da 6ª Região (TRT-PE) em 30 de julho. Ontem, o ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) Barros Levenhagen acatou o pedido liminar do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado de Pernambuco (Urbana-PE) por entender que o reajuste concedido ficou fora dos limites do poder normativo da Justiça do Trabalho.

Confira abaixo a nota enviada pela Urbana PE, Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Pernambuco:

No dia 30 de julho, o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) determinou aumento de 10% nos salários de motoristas, cobradores e fiscais e 75,4% no ticket, cujo valor foi fixado em R$ 300,00.

A Urbana-PE informa que no dia 20 de agosto o Tribunal Superior do Trabalho (TST) concedeu efeito suspensivo do dissídio coletivo da categoria de trabalhadores rodoviários da Região Metropolitana do Recife (RMR), arbitrando reajuste linear de 6% nos salários e tickets até julgamento do mérito. A Urbana-PE havia interposto recurso junto ao TST por motivo de absoluta incapacidade financeira  e visando salvaguardar a solvência financeira do sistema.

O Sistema de Transporte de Público de Passageiros da RMR é custeado unicamente pela tarifa, a segunda menor do País e que há mais de 2 anos não é reajustada. Além  disso, entre 2012 e 2013 houve redução de 7,30% no numero de passageiros pagantes. O primeiro semestre de 2014 já registra queda de 4,87% em relação ao mesmo período do ano passado.

As despesas com pessoal representam quase metade dos custos das empresas do setor de transporte de passageiros. O reajuste nos salários e tickets dos rodoviários, conforme estabelecido pelo TRT, acarretaria no aumento de 8% nos custos totais da atividade.

É indiscutível a fragilidade de um serviço essencial operado em um sistema deficitário sob um modelo de financiamento inadequado. Outras fontes de recurso devem ser adotadas para manutenção do serviço, para prover melhorias e garantir uma tarifa socialmente justa aos usuários.

A  Urbana-PE  reafirma o seu compromisso em procurar soluções que mantenham o sistema operacional e declara o seu empenho em buscar, junto ao Governo do Estado e ao Sindicato dos Rodoviários, meios para equacionar a situação.

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

  • De: Carlos- 28/08/2014 09:13 Eu acho até engraçado quando os empresários abrem a boca para insinuar, que a passagem aqui do Recife é a segunda mais barata, quando na verdade é uma das mais caras. Onde se tem um meio de transporte deficitário, Terminais Integrados de péssima qualidade, além de um trânsito caótico. Sem falar nos terminais dos BRT's que estavam previstas a conclusão das obras até o início da Copa e nada, vai chegar o final do ano e eles não serão concluídos. Se querem resolver o problema da Zona Norte do Recife então coloquem Metrô, aí sim, talvez possa solucionar um pouco o problema desse trânsito caótico e stressante em que nós trabalhadores, donas de casa, estudantes etc., teremos que passar todos os dias em nosso cotidiano.
  • De: israel luis alves- 22/08/2014 13:31 por que os dono de enpresa nao apresenta a sua planilia de lucro de 2013
  • De: Rodrigo- 22/08/2014 11:36 Esses rodoviários ganham até muito bem. Estão ganhando mais que muita gente por aí. Tem que saber que o salário é esse mesmo. Agora, ficam fazendo isso e ferrando ainda mais a população. Circulem e façam catraca livre, ora essa. Qual é o problema de fazer isso?
  • De: Lukas- 22/08/2014 11:14 um busão carrega diariamente mais de 3000x30 diasx2,15 da passagem dá 193 mil reais por mês, com esse dinheiro dá pra pagar o motorista, o cobrador, o fiscal o trololó todo e tudo e ainda deve sobrar uns 100mil pra o dono da empresa. Mais de 50% de lucro, isso é um dos melhores resultados do mundo. E eles ainda acham que tão tendo prejuízo?
  • De: Cidadão- 22/08/2014 10:02 Imaginem só se os funcionários da Compesa interrompessem o abastecimento d'água, sob o pretexto de estarem reivindicando direitos...
  • De: Cidadão- 22/08/2014 09:43 Mais uma vez fica clara a falta de respeito dos rodoviários com os demais trabalhadores. Falta de respeito esta que se pode perceber todos os dias, dentro e fora dos coletivos. Um exemplo bem simples e comum é o da "queima" de paradas: se um passageiro vier chegando no ponto de ônibus no momento em que o veículo está passando e acena para pedir parada, não é incomum o motorista passar reto; mas quando é um "rodoviário" o passageiro, os veículos são parados em qualquer lugar que seja mais conveniente para o colega de quem está dirigindo o ônibus. Outro exemplo são os "pit stops" para bater papo: quem nunca esteve dentro de um coletivo e precisou esperar motorista ou cobrador terminar uma conversa com algum conhecido (com o veículo parado)? Já disse antes e repito: serviço essencial precisa de gente realmente qualificada para prestar um serviço decente, respeitando o usuário. Movimento que afeta negativamente o trabalhador e cidadão comum.
  • De: Alison- 22/08/2014 09:41 Enquanto existirem Juízes comprados nessa nojenta justiça brasileira, os trabalhadores vão sofrer interminavelmente!
  • De: Kássia- 22/08/2014 08:19 NoIbura desda 6:00hs que não passa um ônibus. As paradasestão lotadas
  • De: Luiz- 22/08/2014 07:55 Eu sou a favor do aumento de 10% para os motoristas, fiscais e cobradores. Exceto para os da empresa Borborema, pois esses merecem uma redução de 30% do salário, dada tamanha incivilidade no trato com os passageiros.
VEJA MAIS COMENTÁRIOS
Vitrine NE10
Vitrine NE10
Fechar vídeo