Afogados da Ingazeira

MPPE inclui delegado no caso da morte de agente penitenciário no Sertão

Publicado em 13/04/2017 , às 10 h37

NE10 Interior

Agressão foi registrada por câmeras de segurança do estabelecimento / Foto: reprodução/TV Jornal

Agressão foi registrada por câmeras de segurança do estabelecimento Foto: reprodução/TV Jornal

O delegado da Delegacia de Arcoverde, no Sertão de Pernambuco, Renato Gayão, foi incluído pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) no processo da morte do agente penitenciário Charles de Souza Santos, após uma agressão ocorrida em um bar em Afogados da Ingazeira, também no Sertão, no dia 21 de janeiro deste ano.

De acordo com a Polícia Civil, o caso foi investigado 20° Delegacia Seccional de Afogados da Ingazeira e o inquérito remetido à Justiça, pedindo o indiciamento de seis pessoas envolvidas. Ainda segundo a polícia, o Ministério Público julgou necessária a inclusão de Gayão no processo. "O delegado terá direito a ampla defesa no processo criminal, como determina a lei", diz nota enviada pela Polícia Civil.



Relembre o caso

 O delegado Renato Gayão é uma das pessoas que aparecem nas imagens das câmeras de segurança do estabelecimento, que mostram a agressão que resultou na morte do agente penitenciário. Além da agressão, Charles de Souza Santos também foi atingido por um tiro. A vítima foi levada para o Hospital de Serra Talhada, mas não resistiu aos ferimentos e morreu três dias depois do ocorrido.


Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

SERVIÇOSNE10


Vitrine NE10
Vitrine NE10
Fechar vídeo