Crime em Petrolina

Mãe de Beatriz Mota fará jejum em novo protesto no Recife

Publicado em 13/11/2017 , às 10 h44

NE10 Interior Com informações da Rádio Jornal Petrolina

Beatriz Mota foi assassinada com 42 facadas dentro de um colégio particular em Petrolina / Foto: arquivo pessoal

Beatriz Mota foi assassinada com 42 facadas dentro de um colégio particular em Petrolina Foto: arquivo pessoal

A mãe da menina Beatriz Mota, assassinada dentro de um colégio particular de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, fará jejum durante um novo protesto nesta segunda-feira (13) em frente ao Palácio do Campo das Princesas, no Recife. Lucinha Mota só deverá sair do jejum quando a família for ouvida pelo governador Paulo Câmara.

O grupo "Somos Todo Beatriz" busca respostas para o assassinato da criança, que aconteceu há quase dois anos. Esta não é a primeira vez que o grupo vai ao Recife cobrar a prisão do responsável pelo crime.



Em julho de 2016, a família de Beatriz esteve em audiência com o governador Paulo Câmara, o secretário de Defesa Social, o secretário da Casa Civil e o chefe da Polícia Civil para solicitar urgência na resolução do crime.

Relembre o crime

Na época com 7 anos, Beatriz Mota foi morta com 42 facadas em um colégio particular de Petrolina, no dia da formatura da irmã, então no terceiro ano do ensino médio. O crime aconteceu no dia 10 de dezembro de 2015. O corpo da menina foi encontrado em uma sala isolada no colégio onde ela estudava. O caso já passou por vários delegados e atualmente está com a delegada Gleide Ângelo.


PALAVRAS-CHAVE: polícia petrolina interior

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

SERVIÇOSNE10


Vitrine NE10
Vitrine NE10
Fechar vídeo