Em casa

Após menina voltar para Panelas, família é acompanhada pelo Conselho Tutelar

Publicado em 29/12/2017 , às 11 h11

NE10 Interior

Criança mora com a família no Distrito de Cruzes, em Panelas / Foto: reprodução/TV Jornal

Criança mora com a família no Distrito de Cruzes, em Panelas Foto: reprodução/TV Jornal

A família da criança de três anos que foi sequestrada no Distrito de Cruzes, em Panelas, no Agreste de Pernambuco, está recebendo o acompanhamento do Conselho Tutelar, do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) da cidade, depois de a menina voltar para casa.

De acordo com o conselheiro tutelar Teodoro Chaves, por tratar-se de uma família carente e com muitos filhos, o Conselho e a prefeitura já acompanhavam a família antes do sequestro da menina. "O conselho, os psicólogos e a equipe da assistência social estão dando apoio, de acordo com o estatuto [da Criança e do Adolescente]", afirmou.

A criança de três anos foi entregue à família na madrugada de quinta-feira (28), depois que ela foi encontrada na cidade de Catende, na Zona da Mata Sul do Estado. A garota havia sido sequestrada de dentro de casa na Véspera de Natal, no último domingo (24).



Investigações

De acordo com a Polícia Civil, as investigações apontam para um suposto pai biológico da criança, que está preso, como o mandante do sequestro. Pelo menos oito suspeitos estariam envolvidos no caso, entre eles duas mulheres.

Uma coletiva de imprensa foi realizada nessa quinta-feira (28) no Recife para divulgar o andamento das investigações. Na ocasião, foi divulgado o resultado de um laudo do Instituto de Medicina Legal (IML) que descartou que a criança tenha sofrido violência sexual. A polícia só deverá se pronunciar após a conclusão do inquérito, em um prazo de 30 dias.


PALAVRAS-CHAVE: agreste interior panelas

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

SERVIÇOSNE10


Vitrine NE10
Vitrine NE10
Fechar vídeo