Apresentações

Mestre Camarão recebe homenagem com muita música em Caruaru

Publicado em 21/04/2017 , às 09 h58

NE10 Interior Com informações da TV Jornal Caruaru

Mestre Camarão faleceu há dois anos, no Recife / Foto: divulgação

Mestre Camarão faleceu há dois anos, no Recife Foto: divulgação

Familiares e amigos do mestre Camarão, falecido em 2015, fazem uma homenagem ao sanfoneiro nesta sexta-feira (21) na Estação Ferroviária de Caruaru, no Agreste de Pernambuco, com muita música. As apresentações - gratuitas - serão a partir das 11h na Casa dos Artistas. Nesta sexta, completam dois anos da morte do Mestre Camarão, considerado um dos maiores músicos do Nordeste.

Integram a programação o Trio Café com Leite, Trio A volante, Mestre Zé do Estado, Humberto Bonny, André Julião, Vinícius, Joãozinho de Bezerros, Matheus, Sebastian, Sandro Sanfoeiro, Waldir Lyra Gravatá, Andrezinho e Júnior da Sanfona, além de artistas convidados.

História

Reginaldo Alves Ferreira nasceu em Fazenda Velha, em Brejo da Madre de Deus, no dia 23 de junho de 1940. Camarão aprendeu a tocar sanfona com o pai, o sanfoneiro Antônio Neto, e trabalhou com o mestre Luiz Gonzaga. Camarão tocava nas feiras e festas de rifas e padroeiros da região.



Começou a trabalhar profissionalmente na Rádio Difusora de Caruaru, aos 20 anos, por onde passaram grandes nomes da Música Popular Brasileira, como Sivuca e Hermeto Pascoal. Formou com os músicos Jacinto Silva e Ivanildo Leite o primeiro conjunto musica, o trio Nortista, e em 1968 criou a primeira banda de Forró do Brasil, a banda do Camarão, e ainda a Orquestra Sanfônica de Caruaru.

O repertório do mestre conta com ritmos regionais como o xote, o xaxado, o baião, o forró e o arrasta-pé. Camarão acompanhou com sua sanfona grandes nomes da música nordestina, como Dominguinhos, Santanna, Marinês, entre outros. Um dos momentos mais marcantes de sua carreira foi a participação, ao lado do Mestre Vitalino, do primeiro aniversário de Brasília, a convite do então presidente da República, Jânio Quadros, em 1961.

Em 2002, Camarão apresentou-se em São Paulo no projeto "Sanfona Brasil", e em 2004, participou do projeto "O Brasil da Sanfona". Camarão foi contemplado como Patrimônio Vivo de Pernambuco, através de uma lei estadual, em maio de 2002. Ele faleceu na manhã do dia 21 de abril de 2015, no Hospital Santa Joana, no Recife, após não resistir a uma queda de pressão, decorrente de outros problemas de saúde.


Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

SERVIÇOSNE10


Vitrine NE10
Vitrine NE10
Fechar vídeo