Doses de Foco

Transformação Digital - Parece ficção. Só parece

Publicado em 30/10/2017, às 16h13 | Atualizado em 30/10/2017, às 16h42

Por Danielle Maciel Brandão

O processo de mudança tecnológica faz com que as organizações se reestruturem para aprender novos processos / Foto: Pixabay

O processo de mudança tecnológica faz com que as organizações se reestruturem para aprender novos processos Foto: Pixabay

Eu estava assistindo a palestra do nosso CEO, no início do planejamento estratégico para 2018 do GPTW com toda equipe do Brasil, e ele falando da importância do momento que estamos passando de transformação digital, e trouxe um dado alarmante:

Do ano 2000 até hoje, 50% das 500 Maiores empresas da Fortune desapareceram.

No topo das principais razões estão: não dimensionamento, a falta de uma cultura organizacional fortalecida e a visão limitada e linear do mercado.

Mas afinal, o que é transformação digital? Gosto muito do que discorre o nosso gênio pernambucano Silvio Meira. Ele diz que um processo de mudança tecnológica faz com que as organizações se reestruturem para aprender novos processos, onde o nome transformação tem um impacto muito maior que o digital, no mundo em que clientes e usuários são redes de grupos de interesse, as corporações que sobrevivem são redes de redes de resoluções de problemas de clientes e usuários.

Quem não está vivendo hoje um relacionamento sério com o Netflix? Quem hoje não prefere ter sua playlist no Spotfy? E quando queremos resolver algo rápido na cidade e não estamos com vontade nenhuma de gastar tempo e nem paciência para dirigir em trânsitos difíceis e ainda com a preocupação de estacionar, aí ligamos para Uber e temos uma experiência em ser conduzidos por uma carona? O que todas essas organizações têm em comum? São organização exponenciais. São empresas que funcionam há menos de 6 anos, mas cresceram 10 vezes mais que as organizações lineares.

A que se deve esse crescimento tão rápido? De acordo com Salim Smaill, toda organização exponencial tem que ter um Propósito Transformador Massivo (PTM), pois a primeira característica de uma organização exponencial é a preocupação de formar uma comunidade, atraindo o público certo e, para isso, é necessário transformar estranho em visitante, visitante em interessado e interessados em clientes e clientes em fãs. Uma outra característica é a experimentação. Precisa ouvir e entender a necessidade do cliente e então vender. Podemos falar também em tecnologia social.

Na coluna de hoje, abordaremos a Transformação Digital como sendo um dos três segredos comuns nas empresas que se tornaram as melhores empresas para trabalhar nos últimos anos de acordo com Ruy Shiozawa:

1 – Propósito;
2 – Transformação digital, e;
3 – Liderança que valoriza pessoas.

Falar de transformação digital não é fácil, visto que não sou uma profissional de tecnologia, e sim de gestão de pessoas. Mas tudo que for escrito aqui de alguma forma estou vivenciando como uma Greater, o Great Place To Work está exatamente nesse momento passamos por total disrupção. Migramos de plataforma, remodelamos o negócio, estamos nos experimentos e rodando ao mesmo tempo.

Logo, aqui estará um pouco de minha percepção aliada a alguns fundamentos que servem de base nesse processo. Não dá para falar em Transformação Digital sem falar em propósito (já falamos no post anterior) e não dá para falar em propósito sem falar em cultura organizacional. Tenho visitado muitas empresas nos últimos 5 anos, muitos líderes ou staffs não conseguiram responder as 5 perguntas que David Vik classifica como determinantes de cultura:

O que estão fazendo? (Visão)
Por que você faz isso? (Objetivo)
O que o incentiva quando você está fazendo isso? (Modelo de negócio)
O que o diferencia dos outros? (Diferenciação)
O que é importante para você? (Valores)

Eu acrescentaria: Por que eu faço isso? (Missão).

Tem algo muito forte no GPTW que é o alinhamento das informações, compartilhamento das ideias, a constante movimentação para todos compreenderem e se sentirem ativos na transformação digital que estamos passando. Temos um objetivo como organização exponencial que é alcançarmos 30.000 empresas até 2022. Temos uma missão que sustenta esse objetivo e visão que é construir uma sociedade melhor, transformando cada organização em um GPTW. Então é muito presente o clima Pegue e Faça, além de nos dar a liberdade de experimentar, criar, inovar, chama para responsabilidade todos envolvidos, e quanto mais alinhamento, mais autonomia, resultando em liberdade de ação e pensamento, engajamento e empoderamento.

Talento que é tratado como talento. Ruy Shiozawa nos lembra o tempo todo que a organização que não tiver pensando em transformação digital em seus negócios vai ter problemas fundamentais de sobrevivência. Muitas marcas deixarão de existir, 6 meses podem ser cruciais para uma organização.

Lembrando que nesse processo disruptivo que a transformação exige uma cultura voltada para valorização de pessoas para se conseguir a virada digital. Migramos para uma nova plataforma para suportar alcançarmos 30.000 pessoas, o mais significativo desse processo nesses últimos 10 meses foi que estratégias foram aprendidas como utilização de metodologias ágeis. Novos grupos de trabalho estão sendo criados a cada dia, novos produtos estão sendo experimentados, e o que vai florescendo é um sentimento de orgulho de pertencer muito forte pois a certificação digital está levando sentido e significado para o mundo do trabalho de organizações de qualquer tamanho, em qualquer lugar e de maneira financeiramente acessível.

Por isso que eu digo: Parece ficção. Só parece

Tem muito material para ser lido:

Organizações Exponenciais, Malone, Michael S. / Ismail, Salim / Geest, Yuri Van

http://www.muchmore.digital/2017/10/25/paper-gente-digital-por-silvio-meira/

https://marketingdeconteudo.com/transformacao-digital/

www.gptw.com.br
Senior Client Service Specialist


*As colunas assinadas não refletem, necessariamente, a opinião do NE10

PALAVRAS-CHAVE: notícias doses de foco

Doses de Foco Danielle Maciel Brandão É Diretora Executiva do GPTW PE/AL, coach Executiva e de Carreira, professora MBA em Gestão de Pessoas e Negócios , consultora em Gestão de Pessoas e mestre em Geociências pela UFPE em 2001. dani.maciel@greatplacetowork.com

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

Vitrine NE10
Vitrine NE10
Fechar vídeo