A mulher e a lei

Pesquisa mostra que é preciso ensinar os homens a respeitar as mulheres

Publicado em 23/10/2017, às 07h50 | Atualizado em 23/10/2017, às 07h50

Por Gleide Ângelo

Vivemos em uma sociedade machista, onde a vítima de violência tem medo do agressor, afirma Gleide / Foto: Heudes Régis/JC Imagem

Vivemos em uma sociedade machista, onde a vítima de violência tem medo do agressor, afirma Gleide Foto: Heudes Régis/JC Imagem

No artigo de hoje falarei sobre uma pesquisa realizada sobre percepções e comportamentos dos brasileiros e brasileiras sobre a violência sexual praticada contra mulheres. A pesquisa foi feita em dezembro/2016 pelo Instituto Patrícia Galvão em parceria com a Locomotiva Pesquisa e Estratégia. Nessa pesquisa, observaremos a opinião da população brasileira relativo à violência sexual contra a mulher. No final, faremos uma análise acerca do pensamento dosbrasileiros.

O QUE É VIOLÊNCIA SEXUAL?
51% associam violência sexual a estupro e sexo sem autorização.

QUEM COSTUMA SER O AGRESSOR?
Para 73% da população, a violência sexual é praticada por alguém que a vítima conhece.

O QUE VOCÊ CONSIDERA UMA FORMA DE VIOLÊNCIA SEXUAL?
» Ser forçada a fazer sexo sem vontade - 96%
» Praticar algum ato sexual sob ameaça - 96%
» Ser encoxada ou ter o seu corpo tocado sem a sua autorização - 94%
» Ser forçada a praticar algum ato sexual com um superior (chefe,professor etc.) - 96%.
» Praticar algum ato sexual com um homem, sem consciência, por estar sob o efeito de álcool ou drogas - 93%.
» Ser beijada à força - 92%

JÁ ACONTECEU COM VOCÊ?
28% das mulheres afirmam que já sofreram algum ato sexual indesejado em relação não consentida; apenas 2% dos homens admitem que já praticaram.

JÁ PRESENCIOU OU FICOU SABENDO?
49% afirmam que já presenciaram ou ficaram sabendo de alguma mulher que foi vítima de algum ato sexual indesejado em relação não consentida.

VIOLÊNCIA SEXUAL POR PARCEIRO
78% das mulheres consideram violência sexual ter relação sem preservativo porque o parceiro não aceita.

RECONHECIMENTO DA VIOLÊNCIA SEXUAL
Maioria da população reconhece como violência sexual os atos a seguir:
» Ter fotos ou vídeos íntimos divulgados sem a sua autorização – 92%
» Ser seguida na rua ou em outros locais por um homem que demonstrouter interesse sexual – 91%
» Ser procurada insistentemente por telefone / rede social por um homem que demonstrou ter interesse sexual – 87%
» Ouvir comentários ou cantadas que a deixem com medo – 84%

MULHERES QUE JÁ SOFRERAM ABORDAGEM AMEAÇADORA
26% das mulheres já foram vítimas de abordagem ameaçadora com conotação sexual.

JÁ PRESENCIARAM OU FICARAM SABENDO
35% declaram que já presenciaram ou ficaram sabendo de alguma mulher que foi vítima de alguma abordagem ameaçadora com conotação sexual.

MOTIVOS PARA A VIOLÊNCIA SEXUAL
69% das mulheres atribuem à violência sexual ao machismo; 42% dos homens acreditam que a violência sexual acontece porque a mulher provoca.

MOTIVOS PARA A VIOLÊNCIA SEXUAL
Os homens também apontam descontrole, bebida, drogas e problemas mentais como sendo possíveis motivos para a violência sexual contra mulher.

RELAÇÃO ÁLCOOL E VIOLÊNCIA SEXUAL
89% afirmam que estar bêbado não é justificativa para um homem abusar de uma mulher, mas 20% acham que transar com uma mulher alcoolizada não é violência sexual.

SENTIMENTOS DAS MULHERES DIANTE DE UMA CANTADA
30% afirma que o medo é o primeiro sentimento quando levam uma cantada de um desconhecido na rua.

É PRECISO ENSINAR OS HOMENS A RESPEITAR AS MULHERES
96% consideram que é preciso ensinar os homens a respeitar as mulheres e não as mulheres a terem medo

MÍDIA E VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER
74% acreditam que a mídia reforça comportamentos desrespeitosos com as mulheres

O QUE PENSA A POPULAÇÃO SOBRE O ESTUPRO
» 49% afirmam que a maior parte dos estupros acontece dentro de casa
» 64% afirmam que o estuprador muitas vezes é colega da vítima
» 97% consideram que sexo sem consentimento sempre é estupro
» 97% concordam que ‘sóbria, chapada, vestida ou pelada, nenhuma mulher merece ser estuprada’.
» Maioria da população acredita que mulheres e meninas são as principais vítimas de estupro no país
» 47% dos negros consideram que as mulheres e meninas negras são as principais vítimas de estupro no Brasil. Entre os brancos 43% acreditam que as mulheres e meninas brancas são as principais vítimas.
» 38% declaram que travestis e homens gays são as principais vítimas de
estupro entre os LGBTs

O ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA SEXUAL
» 90% concordam que quem presencia ou fica sabendo de um estupro e fica calado também é culpado
» 77% acreditam que as mulheres vítimas de violência sexual não costumam denunciar o agressor
» 58% das mulheres afirmam que as vítimas de violência sexual não contam com o apoio do Estado para denunciar o agressor
» 52% consideram que nada acontece quando um homem pratica violência sexual contra uma mulher
» 76% das mulheres apontam a impunidade como o principal motivo para que a violência sexual aconteça
» 63% das mulheres acreditam que as vítimas de violência sexual que denunciam não recebem o apoio de que precisam
» 73% acreditam que as mulheres que denunciam a violência sexual são julgadas pelas pessoas e 54% afirmam que elas não são levadas a sério
» Para 74%, nenhum delegado deve perguntar para a vítima de estupro como ela estava vestida; para 54%, procurar justificativa para o estupro no comportamento da vítima significa culpá-la.

Analisando a pesquisa, observamos que vivemos em uma sociedade machista, onde a vítima de violência sexual tem medo, é discriminada e julgada. Com isso, muitas mulheres não denunciam os agressores com medo de serem culpabilizadas. Consta na pesquisa que 69% das mulheres atribuem a violência sexual ao machismo e que 42% dos homens acreditam que a violência sexual acontece porque a mulher provoca. Os homens culpam as mulheres pela violência, dizendo que elas provocam. E ainda justificam apontando descontrole, bebida, drogas e problemas mentais como sendo possíveis motivos para a violência sexual contra mulher.

Amiga, não há nenhuma justificativa para a violência sexual. Se você foi vítima desse tipo de violência, não tenha medo, denuncie. O maior incentivo ao crime é a impunidade. Se o agressor não for punido, ele continuará fazendo vítimas como você. Busque por justiça, vá a uma delegacia de polícia e acredite que a justiça será feita. Porém, é necessário que você dê o primeiro passo, denunciando. Não podemos deixar que esse crime covarde contra a mulher ocorra, precisamos dar um basta. É preciso ensinar os homens a respeitar as mulheres, e não as mulheres a terem medo. Você não está sozinha, não tenha medo, denuncie!

VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHA! NÃO TENHA MEDO!

EM QUAIS ÓRGÃOS BUSCAR AJUDA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER:
»Centro de Referência Clarice Lispector – (81) 3355.3008/ 3009/ 3010
»Centro de Referência da Mulher Maristela Just - (81) 3468-2485
»Centro de Referência da Mulher Márcia Dangremon - 0800.281.2008
»Centro de Referência Maria Purcina Siqueira Souto de Atendimento à Mulher – (81) 3524.9107
»Central de atendimento Cidadã pernambucana 0800.281.8187
» Central de Atendimento à Mulher do Governo Federal - 180
» Polícia - 190 (se a violência estiver ocorrendo) - 190 MULHER


*As colunas assinadas não refletem, necessariamente, a opinião do NE10

A mulher e a lei Gleide Ângelo é delegada especial, gestora do Departamento da Mulher. gleideangelo@gmail.com

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

Vitrine NE10
Vitrine NE10
Fechar vídeo