Economia

Relação dos donos com seus animais faz o mercado pet crescer

Publicado em 24/11/2016 , às 07 h02

NE10

Cristiana Lobo ressaltou a mudança de relação dos donos com seus animais / Foto: Portal NE10.

Cristiana Lobo ressaltou a mudança de relação dos donos com seus animais Foto: Portal NE10.

O crescimento estimado de 6,7% do mercado pet no Brasil este ano comparado à projeção de 1% do PIB encontra uma explicação muito mais sociológica do que econômica. Ao menos é a conclusão à qual a jornalista Cristiana Lobo chegou durante palestra na noite desta quarta-feira (23), no Teatro RioMar, zona sul do Recife. Os cães - principalmente - e os gatos - em menor número - deixaram de ser os bichinhos das casa para se tornar membros da família, mais precisamente, filhos. E como o tratamento dispensado às crianças, os bichos agora têm 'direito' a plano de saúde, cuidados médicos e higiênicos que só tendem a crescer.

Lobo lembrou que tudo é apenas um ajuste dos tempos. A forma como as pessoas se organizam num lar ganhou uma tendência ao isolamento. E os pets preenchem as lacunas que antes eram exclusividade dos homo sapiens. "Antigamente, o bicho de estimação era o cachorro da casa que ficava ali pelo quintal. No máximo, chegava na varada. Agora passou para a sala e já tem um lugarzinho no quarto. Era o amigo do homem. Hoje é o bebê da casa e a gente não pode achar isso esquisito", ressaltou.

Para ilustrar o raciocínio ela contou um fato com uma amiga. "Ela tem a minha idade e mandou um presente para a minha filha assinando o cartão ela e o cachorro. Outro dia a chamei para jantar. Ela disse: 'Não dá porque o cachorro já ficou sozinho o dia todo'. É assim que eles querem que sejam tratados (os animais)".

Sobre o mercado, Cristiana lembrou de uma das máximas do senso comum que aponta uma pessoa sozinha no bar como o máximo da solidão. "Outro dia estava pesquisando e hoje já tem cerveja para cachorro. Dizem que não existe nada mais triste que beber sozinho, que era o fim da linha. Hoje não tem mais esse problema porque tem a cervejinha para o cachorro. Roupa, plano de saúde, vacina. Isso nem se fala", lembrou.

Pesquisa

Essa mudança de relacionamento também foi tema de uma pesquisa da zoetis, indústria farmacêutica para animais, com donos - a quem eles se referem como tutores - dos pets. O diretor da Unidade de Negócios de Animais apresentou números que mostram um cuidado cada vez maior das pessoas com seus bichinhos de estimação. Um número é sintomático: 43% das pessoas afirmam que os animais dormem nos quartos dos tutores.

"A partir do momento em que ele responde isso mostra o tipo de relacionamento que ele tem com seu animal. Em outra pergunta, os tutores responderam como veem a relação com seus animais. Cem por cento deles responderam com atributos emocionais", contou. Desses, 50% usaram as palavras 'filho' ou 'bebê'.

Essa relação, segundo ele, levou os donos de animais a fidelizarem-se aos serviços prestados aos pets, como clínicas veterinárias e pet shops e usarem bastante a internet para pesquisar sobre os temas relacionados aos seus parceiros, principalmente no que diz respeito à saúde dos animais. 

PALAVRAS-CHAVE: esportes bichos notícias

Continue Lendo

COMENTE ESTA MATÉRIA

Nome:
E-mail
Mensagem

O comentário é de total responsabilidade do internauta que o inseriu. O NE10 reserva-se o direito de não publicar mensagens com palavras de baixo calão, publicidade, calúnia, injúria, difamação ou qualquer conduta que possa ser considerada criminosa.

SERVIÇOSNE10


Vitrine NE10
Vitrine NE10
Fechar vídeo